social

Français
Pt-br
English Español Россия Deutsch Italiano 日本語 中国语文
bing twitter yahoo
Siga-nos =>

Publicidade

20 de agosto de 2017

Lady Death a "Senhora Morte" Desenho e Cosplay


Lady Death: A "Senhora da Morte" leva revistas a falência

Lady Death é uma personagem de histórias em quadrinhos criada por Brian Pulido e Steven Hughes,"impulsionar esta publicação".




Sua primeira aparição foi em Evil Ernie #1 pela editora Eternity Comics em dezembro de 1991. Reapareceu depois em Evil Ernie: The Resurrection, uma mini-série publicada pela já extinta Chaos! Comics em 1993.


Em 2002, com a falência da Chaos! Comics, os direitos da personagem foram vendidos para a CrossGen Comics, pelo valor de US$ 12.500.1 Em 2004 a GrossGen, também com dificuldade financeiras entrou com pedido de falência, vendendo novamente os direitos do personagem.


Em 2005 Lady Death voltou a ter suas histórias publicadas, dessa vez pela Avatar Press. Foi a ultima editora a publicar as séries da Lady Death.



+

18 de agosto de 2017

PinUp Vampirella e o Mistério por trás da Arte

Vampirella - a PinUp Fatal




Vampirella é uma personagem criada por Forrest J. Ackerman em 1969(ela foi feita por encomenda para James Warren, que animado com o sucesso de suas revistas como Creepy, Eery e outros, buscava publicar uma revista de uma garota moderna com super-poderes, uma espécie de bruxa, já que ele estava também influênciado pelo sucesso de Barbarella), e que estreou nas páginas de Creepy e Eerie e que posteriormente ganhou uma revista própria.
Originalmente, ela é uma vampira extraterrestre de um planeta tendo dois sóis chamado Drakulon (ou Draculon).  Ackerman não a finalizou Vampirella sozinho, teve influência direta de outros nomes importantes como Trina Robbins e Frank Frazetta, que definiram a roupagem e o desenho original dela, respectivamente.
Outros artistas igualmente importantes foram Tom Sutton, José Gonzales, Enrich, Sanjulian, Gonzalo Mayo e outros.

Vampirella no Brasil

No Brasil , infelizmente para os fãs , a morena de Drakulon quase nem existiu. As poucas aparições dela iniciaram se em 1973 numa revista da extinta editora Kultus, e era uma tradução direta da primeira revista solo da Vampirella, com poucas alterações como a “vampira de Dracuraria” quando o correto seria de "Drakulon"!
Da segunda revista em diante, até a décima, as revistas foram publicadas pela editora Noblet, também extinta. Curiosamente a numeração não tinha nada a ver com a numeração da original norte-americana, isso fez com que as edições ficassem confusas e até sem sentido.
Isso porque apesar das histórias de cada edição ter começo e fim , o contexto geral do universo Vampirella mantido pela seqüência correta desapareceu. Soma-se ainda que a publicação parou na décima e que resolveram colocar tiras “engraçadas” que na verdade eram grotescas, de mal gosto e que mais ridicularizava a personagem do que divertia.

Mas recentemente ela teve algumas raras publicações, como a da editora Metal Pesado, que foram “Vampirella Edição Especial de 25 Aniversário” em Abril de 1998, dois anos depois do original, e “Vampirella Vs Pantha” em Agosto de 1998.
Depois essa editora fechou. Em Outubro de 1998, a editora Abril lançou o crossover especial “Mulher-Gato Vampirella”. E por último tivemos uma edição muito especial em 2001 de “Vampirella Lives” lançado numa única revista bem acabada pela editora Devir de nome “Vampirella Vive”, apesar do original ser de 1996/1997.
Um pouco antes dessa revista, a Devir lançou também numa tiragem limitada uma revista dela em estilo mangá, desenhada por Kevin Lau, que posteriormente criou uma outra versão futurística da Vampirella com o nome de Vampi.


Definitivamente o Brasil não é o melhor lugar para ser fã dela, mais mesmo assim, comparado com os anos 70, não é difícil saber sobre o atual universo dessa morena, principalmente com o advento da internet e aquisições dos originais importados pelas revistarias especializadas. Em meados de 1995 e 1996, com a febre dos “cards”, tivemos por aqui comercializadas as duas coleções de cards da Vampirella. A terceira dela, chamada “Blood Lust” exclusiva do desenhista Joe Jusk, também pode ser encontrada nessa época.
Um pouco mais da Vampirella original

Vampirella não foi criada por Forrest J. Ackerman ao acaso,  ele pediu para James Warren a oportunidade de criar a tal personagem.

Também influênciado por Barbarella (série de história em quadrinhos para adultos, criada em 1962 pelo ilustrador e escritor francês Jean-Claude Forest.) e até, segundo ele mesmo, por Cinderella, idealizou Vampirella e seu mundo, onde nos rios fluiam sangue...
Até o momento, Ackerman nunca tinha escrito nenhuma história em sua vida. Aceitando a idéia James Warren procurava alguém que a representasse no papel. Sabendo disso, o grande desenhista Frank Frazetta suplicou a James Warren que o deixase encarregado deste trabalho.
Frank Frazetta recebeu a caracterização da personagem direto de Trina Robins. Já o nome "Vampirella" foi criado por Ackerman e enviado para Jim Warren, que o colocou numa lista com mais cinco nomes sujestivos, onde as pessoas que visitavam a editora puderam dar seu voto. Como o nome "Vampirella" foi o que mais agradou Jim Warren decidiu adotar o nome "Vampirella" definitivamente. Os super-poderes da Vampirella original eram se transformar num morcego, hipnotização, invisibilidade e uma certa força.
Campbell

John Bramblitt ( artista cego), cria ilustrações para Gol em homenagem ao Rock in Rio

Empresa aérea Gol fez homenagem ao Rock in Rio com uma pintura especial em uma de suas aeronaves.
O desenho foi feito pelo John Bramblitt ( artista cego), que foi convidado a ilustrar as músicas das principais bandas que vão tocar no festival e criar uma ilustração para os aviões.

Bramblitt é cego há mais de 10 anos e suas obras são mundialmente famosas.
O artista utiliza uma técnica de sinestesia e tintas de secagem rápida e consegue, por meio do tato, criar obras de arte.

A escolha das músicas que inspiraram Bramblitt foi feita pelo público através do projeto Musicolors.

A Gol, a Air France e a Delta são as transportadoras oficiais do festival de música. 
John Bramblitt ( artista cego),

9 de agosto de 2017

Começando a Desenhar: 05 Dicas Fundamentais de Materiais Para Você

Toda pessoa que vai começar a desenhar tem esta questão:

Que materiais devo adquirir para começar a desenhar bem?

 

O equilíbrio entre baixo custo e qualidade é o caminho mais inteligente a seguir.
  • Existem uma infinidade de marcas e tipos de materiais, do mais básico aos papeis e lápis profissionais famosos desde a época da Renascença, ótimos em qualidade, mas com preços que não são para agora que se está começando a desenhar
  • Existem materiais relativamente baratos, de qualidade que podem ser usados sem medo

publicidade



Busca Personalizado

Não achou o que procura busque aqui
Custom Search
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...